PUBLICIDADE
Vacina tríplice viral: saiba quem pode se imunizar
05/07/2022 17:07 em Saúde

Imunizante protege contra o sarampo e também previne a caxumba e a rubéola

 

Publicado em 01/07/2022 22h36 Atualizado em 05/07/2022 14h48 - Matéria retirada do portal do Ministério da Saúde

A imagem da capa do site Multisom é meramente ilustrativa e foi retirada de arquivos da internet/Google

vacina.jpg

Após a campanha de vacinação para a proteção das crianças e profissionais de saúde contra o sarampo, a vacina tríplice viral segue disponível nas unidades de saúde e faz parte do Calendário Nacional de Vacinação.No Sistema Único de Saúde (SUS), a vacina previne o sarampo, a caxumba e a rubéola. No Calendário Nacional de Vacinação, o imunizante está disponível para pessoas de 12 meses a 59 anos de idade, sendo recomendadas duas doses até 29 anos e uma dose de 30 a 59 anos, em pessoas não vacinadas. A vacinação é a forma mais eficaz de prevenção contra o sarampo e o objetivo é interromper a circulação do vírus e reduzir complicações e o número de óbitos pela doença.

Saiba como identificar os principais sintomas da doença, os riscos e as orientações importantes sobre o sarampo.

Transmissão

O sarampo é causado por um vírus altamente transmissível. A contaminação ocorre quando a pessoa doente tosse, fala, espirra ou respira próximo de outras pessoas.

Sintomas

Febre, manchas vermelhas pelo corpo, tosse, irritação nos olhos, nariz escorrendo ou entupido são sinais de alerta. Os sintomas da doença podem aparecer em torno de 3 a 5 dias, como manchas vermelhas no rosto e atrás das orelhas, que em seguida se espalham pelo corpo. Após o aparecimento das manchas, a persistência da febre é um sinal de atenção e pode indicar gravidade, principalmente em crianças menores de 5 anos de idade.

Complicações

Alguns grupos são mais vulneráveis aos sintomas mais graves e sequelas causadas pelo sarampo. No caso das crianças, elas podem desenvolver pneumonia, infecções de ouvido e encefalite. A pneumonia em decorrência do sarampo também é comum em adultos.

Já para as gestantes, o sarampo pode causar o parto prematuro e o bebê pode nascer com baixo peso. É importante que a mulher se vacine antes de engravidar, já que a dose é contraindicada durante a gestação.

Tratamento

Não existe tratamento específico para o sarampo. Os medicamentos são utilizados para reduzir o desconforto ocasionado pelos sintomas da doença. É importante não fazer uso de nenhum medicamento sem orientação médica e procurar o serviço de saúde mais próximo, caso apresente os sintomas.

Ministério da Saúde

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
Image Map